O CARNAVAL E A POSTURA DO CRISTÃO

Estimado leitor, quero convidar a você para investir alguns minutos e refletir comigo, ainda que de forma breve, sobre o Carnaval. Este final de semana, bem como o início da nova, vai atrair e envolver milhões de pessoas em desfiles e folias.
Carnaval e uma palavra que tem origem no latim "carna vale", que pode ser traduzido como: prazeres da carne. Surge como um período anual de festas profanas da antiguidade proveniente de ritos e costumes pagãos, caracterizados pela liberdade de expressão e movimento.
De uma maneira ou de outra, o Carnaval continuou fazendo ao longo da história jus ao significado: “Prazeres da Carne”. Na idade média se manifestou forte em alguns países europeus como a França e a Itália. Não demorou muito o Carnaval e suas novidades chegaram e se fortaleceu no Brasil.
Atualmente algumas cidades se destacam nas festas de carnaval mostrando suas particularidades. No Rio de Janeiro são os desfiles das escolas de samba, em Salvador são os trios elétricos que tomam conta das ruas da cidade, no Recife o bloco "O Galo da Madrugada" que já entrou para o livro dos recordes, como o maior bloco de carnaval do mundo. Em Olinda, são os bonecos gigantes que desfilam pelas ruas da cidade e assim segue.

Não podemos deixar de mencionar que existem pessoas que festejam o Carnaval com responsabilidade. Mas, também não podemos deixar de registrar que o período do Carnaval é geralmente caracterizado pela inversão das normas aceitas pela sociedade, e neste sentido, a maioria dos comportamentos tolerados ferem valores éticos morais cristãos.
Diante disso, qual deve ser a postura do Cristão com relação ao Carnaval? E mais... O que a Bíblia diz a respeito?
Entre vários textos que podem aqui ser citados, destaco Romanos 8.13, onde lemos: “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito mortificardes os feitos do corpo, certamente vivereis”.
Vimos que o Carnaval é uma festa onde geralmente as pessoas dão vazão aos desejos da carne. Sabemos que no Brasil a maioria pede licença para ultrapassar todos os limites. Carnaval para muitos é um tempo de destruição. Vidas são ceifadas por overdose de drogas, famílias são arruinadas devido à infidelidade, jovens e adolescentes ficam grávidas prematuramente, acidentes automobilísticos por abuso de álcool e mortes...

Nós somos Igreja de Jesus Cristo, cristãos inseridos no mundo para viver com responsabilidade e fazer diferença. Isso inclui os dias de Carnaval. Aliás, Deus nos chama e nos envia para dentro do mundo com a missão de alertar: “... se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte”.
Como Igreja não podemos ser indiferentes ao Carnaval ou qualquer outra coisa que fere os bons costumes, a dignidade humana. Creio que a nossa tarefa como igreja é no mínimo refletir com as pessoas para que festejem o Carnaval com cuidado, com respeito, bem como, fazer frente, incentivar e desenvolver encontros e retiros que tiram as pessoas do risco de “viver segundo a carne”.
Como cristãos, não podemos nos conformar com os valores e padrões do mundo. O Carnaval é o ápice do desejo da carne em sua forma mais literal possível. Não podemos de maneira alguma fechar nossos olhos. Há muita devassidão, muita promiscuidade e torna-se imprescindível que cumpramos a nossa missão de sal e luz também neste contexto que precisa desesperadamente da influência e brilho de vidas sadias.  É imperativo que tenhamos atitudes que mostrem ao mundo de como podemos encontrar e viver a verdadeira alegria.

A Palavra de Deus diz que: “É o Espírito Santo que mortifica os desejos da carne”. É na presença de Deus que o cristão encontra orientações para uma postura digna. Estar na presença de Deus e deixar-se envolver pela ação do Espírito Santo, não significa que devemos nos isolar do mundo, pelo contrário. Significa agir de forma diferente, no caso do Carnaval, festejar diferente, que sabe, em lugares diferentes. O cristão deve desenvolver uma postura com uma pergunta em mente: O meu jeito de festejar agrada a Deus? Mostra que Cristo é meu Senhor e Salvador? Pense nisso e ajude outros a refletir.
Que Deus na sua graça, na força do Espírito seja nosso guia e protetor, em todos os tempos e lugares para o testemunho, também no Carnaval. Amém!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIA PAROQUIAL DAS CRIANÇAS NA COMUNIDADE PRESIDENTE KENNEDY - VERÊ

IV Dia Sinodal da Igreja do Sínodo Rio Paraná

CONTAGEM REGRESSIVA PARA OS 500 ANOS DA REFORMA LUTERANA