Comunidade de Bugre Alto vivencia a Sexta-feira da Paixão



A Comunidade de Bugre Alto está vivenciando intensamente a Sexta-feira da Paixão e a expectativa pelo Domingo de Páscoa. Ao meio dia de hoje (sexta-feira) as famílias da Comunidade foram motivadas a sintonizar seus aparelhos de rádio na emissora “Rádio Chopinzinho”. Em uma (1) hora de programação, meditamos acerca da mensagem da cruz e da ressurreição. Através de mensagens bíblicas as pessoas ouvintes foram convidadas a refletir sobre o sacrifício de Cristo na cruz e a esperar ansiosas pela festa da ressurreição no Domingo da Páscoa.


O programa radiofônico foi um espaço de diversidades, sendo apresentado de forma dialogada e participativa. Tivemos mensagens poéticas, vinhetas especiais para a Páscoa, um espaço especial para as crianças e também um momento com mensagem em alemão, bem como um quadro de curiosidades com perguntas e respostas sobre a Páscoa.

Às 3 horas da tarde a Comunidade reuniu-se em Culto para meditar na Palavra de Deus, refletindo sobre a Sexta-feira da Paixão e vislumbrando a esperança da Ressurreição.

O grupo de jovens da Comunidade apresentou uma peça teatral para interpretar o evangelho sobre a crucificação de Jesus. O Grupo Litúrgico-musical (em formação) conduziu a músicas e cânticos da celebração. Ao final, as crianças abrilhantaram a celebraram com uma preciosa mensagem de Paixão e Páscoa.

A tod@s que colaboraram nestas atividades (programa de rádio, teatro, apresentação das crianças, música, liturgia), que Deus continue nos motivando e animando para o serviço na seara do Senhor.

Comunidade de Pato Branco celebra o Lava-Pés


Nesta Quinta-feira Santa a Comunidade Luterana de Pato Branco reuniu-se para celebrar o Culto de Lava-pés e Ceia do Senhor.


O Pastor Mário conduziu a celebração recordando que Jesus Cristo, o Filho de Deus, caminha conosco e nos salva. Ele nos motiva a levar adiante a mensagem da humildade e do serviço amoroso ao nosso próximo.

Motivados pelas leituras bíblicas de Isaías 42.1-9 e João 12. 1-5 nos preparamos para a pregação do culto que foi conduzida pelo PPHM Marcelo e o grupo de jovens da Comunidade. Os jovens apresentaram uma peça teatral na qual mostravam, ao mesmo tempo, a nossa postura diante da presença de Jesus em nossa vida e o relato da crucificação de Jesus. A reflexão foi concluída com uma rememoração acerca do significado e importância da Semana Santa para a vida cristã.

Em seguida realizamos o Lava-pés. A Comunidade foi convidada a fazer o mesmo gesto de humildade e serviço que Jesus demonstrou. As pessoas presentes revezavam-se no ato de lavar e deixar lavar seus pés. Por fim, celebramos a Ceia do Senhor, recebendo o verdadeiro corpo e sangue de Cristo para nos nutrir com fé e esperança por uma vida digna, plena e justa.


Nesta Sexta-feira da Paixão, às 15 horas, a Comunidade se reunirá para celebrar um Estudo Bíblico sobre a Paixão e Morte de Jesus na Cruz.

Domingo, às 6 horas, novamente nos encontraremos para celebrar o Culto de Páscoa, celebrando a ressurreição de Cristo. Vivenciando a nova vida que nos foi presenteada por Deus.

Mensagem para Semana Santa

Estamos celebrando a Semana Santa. Neste tempo revivemos e rememoramos os principais acontecimentos da vida e atuação de nosso Senhor Jesus Cristo.

A Semana Santa inicia no Domingo de Ramos, quando Jesus entrou gloriosamente em Jerusalém, dando um exemplo de humildade, montado num jumentinho. Nesta ocasião Jesus foi aclamado pelo povo como rei.

Na Quinta-feira Santa nós celebramos o Lava-pés e a última Ceia de Jesus. Nosso Senhor lavou os pés dos discípulos ensinando que devemos servir uns aos outros em humildade e amor. Gestos de prepotência e arrogância não devem ser atitudes de pessoas cristãs. Após este ato, Jesus jantou pela última vez com seus discípulos antes de sua paixão e morte. Nesta ocasião ele instituiu a Santa Ceia. Através do fruto da videira e do pão, recebemos Cristo em nossa vida. Comungamos do verdadeiro corpo e sangue de nosso Senhor. Através de Jesus, Deus nos perdoa, reconcilia e promove a comunhão.

Na Sexta-feira Santa ou Sexta-feira da Paixão acontece o sacrifício de Cristo na Cruz em nosso favor. Jesus Cristo se entrega como cordeiro imolado para nos salvar da morte e dos pecados. Sua entrega na cruz nos concede absolvição plena.
No Sábado Santo, como igreja cristã, ficamos em vigília. Há nisto um misto de dor e esperança. Um aperto no peito e certa ansiedade pelo que há de vir. A Igreja Cristã espera ansiosa e ora a Deus para que chegue o amanhecer do Domingo da Ressurreição: o amanhecer de uma nova vida.

No Domingo de Páscoa, com muita alegria, com cânticos de júbilo e imenso louvor a Deus celebramos a Ressurreição de Jesus. Com ela, em fé, temos plena certeza que nós fomos salvos e que somos herdeiros da vida eterna. Jesus Cristo, com sua morte e ressurreição, se mostra presente em nossa vida. Ele concede a oportunidade de termos comunhão com Ele e com nossos irmãos e nossas irmãs na fé.

Amados em Cristo, existe uma breve peça teatral que conta a seguinte história:

“Certo jovem estava em casa e orava Deus: ‘Senhor Deus, a minha vida está uma bagunça. Nada dá certo. Eu estou perdido. Por favor, eu preciso da presença de Jesus na minha vida. Eu preciso que Jesus me acompanhe em minha caminhada’. Enquanto o jovem ainda orava, alguém bateu em sua porta. Ele exclamou: ‘Mas, quem será a essa hora?’.

Ao abrir a porta, para sua surpresa, era Jesus. O jovem atônito, não sabia o que fazer. Não tinha a mínima ideia de como receber Jesus. Depois de um momento, convidou Jesus para entrar em sua casa. O levou até a sala, mas não sabia nem o que falar. Dizia ele: ‘Jesus, que bom que você veio. Eu estava mesmo precisando falar com o Senhor.’ O jovem todo confuso ficava perdido entre suas palavras. Jesus não falou nada. Ele simplesmente olhava.

Em meio a isto o telefone tocou. Eram os amigos do jovem o recordando que naquela mesma noite havia uma festa a fantasia. Eles já estavam a caminho para buscá-lo. O jovem tentou explicar que não poderia participar da festa, mas não teve tempo de dizer o porquê. Desligaram o telefone e já se ouvia o carro freando fortemente. Eles buzinavam em alto som e batiam na porta. O jovem olhava para Jesus e não sabia o que fazer. Envergonhado pela situação, foi atendê-los. Eles entraram pelas porta, com muito barulho, todos fantasiados, e diziam: ‘Vamos! O que você está esperando? Temos uma enorme farra para fazer hoje. Vamos beber até cair no chão. É hora da farra.’

Em meio a isto, um destes percebeu a presença de outra pessoa na casa: ‘Olha só, tem mais um pra nossa festa. Cara, que legal tua fantasia de Jesus. Onde você conseguiu?’ O jovem explicou: ‘Ele não está fantasiado de Jesus. Ele realmente é Jesus’.

Primeiramente todos caíram na risada, mas depois de muito insistir e explicar eles começaram a acreditar, pois o jovem disse: ‘Eu orei e pedi pra Jesus entrar na minha, me acompanhar na caminhada e, agora ele está aqui.’ Os demais disseram: ‘Então vamos levar ele junto na festa!’. O jovem replicou: ‘Não podemos fazer isso. Você sabe como são nossas festas. Sabe tudo o que acontece lá. Lá não é um lugar para Jesus nos acompanhar’. Todos concordaram!

Decidiram que iriam para aquela festa, mas que Jesus deveria ficar em casa. No entanto, sempre que tentavam sair Jesus os acompanhava. Várias vezes tentaram sair, mas Jesus não ficava na casa e sempre os acompanhava. Os jovens, cansados da insistência de Jesus em acompanhá-los, o seguraram a força e o pregaram num pedaço de madeira que estava na sala. Jesus ficou ali e eles saíram dizendo: ‘Queremos ver você nos acompanhar agora.’ E foram para a festa”

Esta interpretação teatral nos faz recordar que Jesus morreu na cruz e foi ressuscitado para nos acompanhar na vida. Ele nos deu a salvação e a vida eterna para que possamos ter uma vida em comunhão com Ele.

Em Mateus 28. 20, Jesus disse: “E eis que eu estou convosco todos os dias até a consumação do século.” Nosso Senhor quer nos acompanhar por toda a vida, em todos os lugares. Onde estamos caminhando? Jesus pode nos acompanhar ali ou os lugares que frequentamos e as coisas que fazemos não são dignas da presença de Jesus?

Em Apocalipse 3.20 Jesus afirma: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.” Jesus Cristo bate à nossa porta. Ele quer entrar em nossa vida e ter comunhão conosco. Nós até pedimos e clamamos para que Jesus entre em nossa vida e esteja conosco. Mas, quando Cristo vem, procuramos recebê-lo e viver uma vida de comunhão com Ele?

A Semana Santa nos faz recordar que Cristo morreu por mim e por ti. Ele foi ressuscitado para nos dar salvação e vida eterna. Que possamos vivenciar esta dádiva deixando Cristo ser o Senhor de nossa vida. Que Jesus reine em nossos corações, em nosso lar, no nosso dia-a-dia.
PPHM Marcelo

Participe dos Cultos de Páscoa

Participe dos cultos, atividades e programações de Páscoa
na Paróquia de Pato Branco:

Quinta-feira Santa:
 * às 19h30 na Comunidade Luterana de Pato celebraremos o Culto de Lava-pés com a Ceia do Senhor;

Sexta-feira Santa:
* às 12h programa especial de Páscoa na Rádio Chopinzinho (duração 1 hora). Ouça on-line: http://www.radiochopinzinho.com.br/;
* ás 15h Estudo Bíblico de Páscoa na Comunidade Luterana em Pato Branco;
* às 15h Culto com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Bugre Alto;
* às 19h30 Culto com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Francisco Beltrão;

Sábado Santo:
* às 19h30 Culto com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Marmeleiro;
* às 19h30 Culto com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Linha Itaíba;

Domingo de Páscoa:
* às 6h Culto de Páscoa com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Pato Branco. Após o culto haverá confraternização com um saboroso Café da Manhã. Traga algo para compartilhar;
* às 9h Culto de Páscoa com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Águas do Verê;
* às 9h Culto de Páscoa com Ceia do Senhor na Comunidade Luterana em Presidente Kennedy.

Venha celebrar e vivenciar a Páscoa em nossas comunidades!

Avaliação Intermediária do PPHM Marcelo

          No último dia 10 de março aconteceu a Avaliação Intermediária do PPHM Marcelo Peter da Silva na Paróquia de Pato Branco.
          O Período Prático de Habilitação Ministério (PPHM) de Marcelo iniciou no dia 07 de agosto de 2012 e encerrará em 07 de janeiro de 2014. Conforme Regulamento para o Ingresso no Ministério com Ordenação, entre o sétimo e oitavo mês deve acontecer a Avaliação Intermediária. Esta tem por objetivo retomar o exposto no projeto e no Termo de Atividade, avaliar a execução e as dificuldades.
          Às 16 horas a Equipe Avaliadora, composta por Lauri Becker (Pastor Sinodal), Mário Maass (Pastor Mentor), Altair Patzlaff (Representante do Presbitério), Valton Derlan (Membro de Comunidade) e Rita Henning (Membro de Comunidade) iniciaram a banca avaliadora e mantiveram colóquio com o candidato. Após cerca de 2 horas de avaliação, a banca reuniu-se para definir os conceitos para os itens avaliados. Recomendou que o Candidato continuasse desenvolvendo seu PPHM da forma como vem acontecendo.

          A avaliação foi encerrada com Culto celebrado na Comunidade de Pato Branco. A condução litúrgica e a prédica estiveram a cargo do Candidato ao Ministério Pastoral Marcelo. No culto lhe foi entregue sua Carteira Ministerial de Candidato a Pastor e seu Certificado de Ministro Religioso Candidato. O Pastor Sinodal e o Pastor Mentor proferiram oração e bênção pedindo a Deus pela continuidade do Período Prático.

          A Avaliação Final do PPHM acontecerá no dia 31 de agosto de 2013.

Dia Internacional da Mulher


Em 08 de março CELEBRA-SE o Dia Internacional da Mulher.

Digo “celebra-se”, com letras garrafais, e omito o “comemora-se”, porque ainda há muito a se refletir, mudar, transformar e edificar para, realmente, COMEMORAR-SE pelas mulheres e com elas.

Todos os dias a Palavra de Deus nos impele a transformar as nossas relações, também no que concerne ao tema “gênero”. Constantemente somos confrontados com a necessidade de rever nossos conceitos, visões e compreensões de mundo.

Como homem, reconheço minha culpa por ter atitudes machistas e androcêntricas. Reconheço que nem sempre pratico o amor do Evangelho em minhas relações sociais, principalmente para com as mulheres.

Mulheres, os homens tem sua culpa. Mas, reconheçamos igualmente que o mundo sofre com a depreciação feminina também em virtude da educação transmitida aos filhos por parte das mulheres – mães, tias, avós, madrinhas. Em alguns contextos, com pouca instrução educacional ou limitada visão socioeducacional, muitas mulheres criam filhos com conceitos ultrapassados que se perpetuam nas mais distintas relações de vida.

Não redimo os homens de culpa. Antes confesso minha culpa particular e intimo aos demais homens para que façam o mesmo. Intimo a não somente confessar, mas arrepender-se intimamente e converter suas posturas.

Afirmo, insistentemente, que todos (homens e mulheres) precisamos rever nossos conceitos e posturas para promover uma vivência social distinta da que encontramos no atual momento.

Pela fé em Deus, o Deus de Abraão e de Sara, precisamos nos colocar diante de sua santa Palavra e transformar nossas vidas.

Que o dia de hoje seja para nós instrumento de reflexão e mudança por um mundo menos androcêntrico, menos machista, menos feminista (!)... menos... menos tudo o que leve ao partidarismo (feminino ou masculino)...

Que o mundo seja mais.. muito mais... que seja mais fraterno, mais irmão e irmã, mais solidário, mais amoroso, mais carinhoso, mais meigo... mais repleto do amor de Deus.

QUE A BÍBLIA NOS AUXILIE INSPIRE NESTA MISSÃO:

CREDO DA MULHER
REFERÊNCIAS BÍBLICAS
Creio em Deus, que criou a mulher e o homem a sua imagem, que criou o mundo e recomendou aos dois sexos o cuidado da terra.

Gênesis 1. 27-28a
Gênesis 5. 1-2
Creio em Jesus, filho de Deus, eleito de Deus, nascido de uma mulher, Maria, que escutava as mulheres e as apreciava; que morava em suas casas e falava com elas sobre o Reino; que tinha mulheres discípulas, que o seguiam e o ajudavam com seus bens.

Mateus 1. 18ss
Lucas 1. 26-38
Lucas 10. 38-42
Lucas 8. 1-3
Creio em Jesus, que falou de teologia com uma mulher, junto a um poço, e lhe revelou, pela primeira vez, que ele era o Messias, que a motivou a ir e contar as grandes novas na cidade.


João 4. 1-42

Creio em Jesus, sobre quem uma mulher derramou perfume, em casa de Simão; que repreendeu aos homens convidados que a criticavam.

Mateus 26. 6-12
Creio em Jesus, que disse que essa mulher seria lembrada pelo que havia feito: servir a Jesus.

Mateus 26. 13
Creio em Jesus, que curou a uma mulher, no sábado, e lhe restabeleceu a saúde porque era um ser humano.

Lucas 13. 10-17
Creio em Jesus, que comparou Deus com uma mulher que procurava uma moeda perdida, como uma mulher que varria, procurando a sua moeda.

Lucas 15. 8-10
Creio em Jesus, que considerava a gravidez e o nascimento com veneração, não como um castigo, mas como um acontecimento desgarrador, uma metáfora de transformação, um novo nascer da angústia para a alegria.


João 16. 21

Creio em Jesus, que se comparou a galinha que abriga os seus pintinhos debaixo das suas asas.

Mateus 23. 37-39
Creio em Jesus, que apareceu primeiro à Maria Madalena, e a enviou a transmitir a assombrosa mensagem: Ide e contai....

Mateus 28. 1-10
João 20. 1-10
Creio na universalidade do Salvador, em quem não há judeu nem grego, escravo nem homem livre, homem nem mulher, porque todos somos um na salvação.

Gálatas 3.28
Creio no Espírito Santo, que se move sobre as águas da criação e sobre a terra.
 Gênesis 1. 2
João 16. 13
Atos 1. 8
Creio no Espírito Santo, o espírito feminino de Deus, que nos criou, e nos fez nascer, e qual uma galinha nos cobre com suas asas.”
Gênesis 2.7
Rute 2. 12
Salmos 17. 8; 36. 7; 63. 7; 91. 4;

* referências bíblicas pessoais.

PPHM Marcelo