Martim Lutero - o grande reformador

“No cárcere, sentenciado pelo Papa a ser queimado vivo, João Huss disse: "Podem matar o ganso [...], mas daqui a cem anos, Deus suscitará um cisne que não poderão queimar".
Enquanto caía a neve, e o vento frio uivava como fera em redor da casa, nasceu esse "cisne", em Eisleben, Ale­manha. No dia seguinte, o recém-nascido era batizado na Igreja de São Pedro e São Paulo. Sendo o dia de São Martinho, recebeu o nome de Martinho Lutero.
*Extratos textuais da Biografia de Lutero no livro "Heróis da Fé" de Orlando Boyer.

Cento e dois anos depois de João Huss expirar na fo­gueira, o "cisne" afixou, na porta da Igreja em Wittenberg, as suas noventa e cinco teses contra as indulgências, ato que gerou a Grande Reforma. [...]

[...] a alma de Lutero suspirava por Deus, acima de to­das as coisas. [...] Certo dia Lutero achou, na biblioteca do convento, uma velha Bíblia latina, presa à mesa por uma cadeia. Achara, enfim, um tesouro infinitamente maior que todos os tesouros literários do convento. [...] Até aquela ocasião, supunha que as pequenas porções escolhidas pela igreja para serem lidas aos domingos, constituíssem o todo da Palavra de Deus. Depois de uma longa leitura, exclamou: "Oh! se a Providência me desse um livro como este, só para mim!"

Continuando a ler as Escrituras, o seu coração começou a perceber a luz, e a sua alma a sentir ainda mais sede de Deus. [...] Para Lutero, a salvação da sua alma ultrapassava qualquer outro anelo. [...] o vigário geral da ordem agostiniana, Staupitz, visitou o convento. Era homem de grande discer­nimento, e devoção enraizada; compreendeu logo o proble­ma do jovem monge; ofereceu-lhe uma Bíblia na qual Lu­tero leu que "o justo viverá da fé". Por quanto tempo tinha ele anelado: "Oh! se Deus me desse um livro destes só para mim!" - e agora o possuía! Na leitura da Bíblia achou grande consolação, mas a obra não podia completar-se em um dia. [...]

Depois de completar vinte e cinco anos de idade, Lutero foi nomeado para a cadeira de filosofia em Wittenberg, para onde se mudou para viver no convento da sua ordem. Porém a sua alma anelava pela Palavra de Deus, e pelo co­nhecimento de Cristo. No meio das ocupações do professorado, dedicou-se ao estudo das Escrituras e no primeiro ano conquistou o grau de baccalaureus ad bíblia. [...] Um dos mais afamados professores de Leipzig, conhecido como a "Luz do Mun­do", disse: "Este frade há de envergonhar todos os douto­res; há de propalar uma doutrina nova e reformar toda a igreja, porque ele se baseia na Palavra de Cristo, Palavra à qual ninguém no mundo pode resistir, e que ninguém pode refutar, mesmo atacando-a com todas as armas da filoso­fia. [...]

Em outubro de 1517, Lutero afixou à porta da Igreja do Castelo em Wittenberg, as suas 95 teses, o teor das quais é que Cristo requer o arrependimento e a tristeza pelo peca­do e não a penitência. Lutero afixou as teses ou proposi­ções para um debate público, na porta da igreja, como era costume nesse tempo. Mas as teses, escritas em latim, fo­ram logo traduzidas em alemão, holandês e espanhol. 

An­tes de decorrido um mês, para surpresa de Lutero, já esta­vam na Itália, fazendo estremecer os alicerces do velho edifício de Roma. Foi desse ato de afixar as 95 teses da Igreja de Wittenberg, que nasceu a Reforma, isto é, que to­mou forma o grande movimento de almas que em todo o mundo ansiavam voltar para a fonte pura, a Palavra de Deus.”


* Veja o Áudio Livro com a biografia de Lutero: 
PPHM Marcelo 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIA PAROQUIAL DAS CRIANÇAS NA COMUNIDADE PRESIDENTE KENNEDY - VERÊ

IV Dia Sinodal da Igreja do Sínodo Rio Paraná

CONTAGEM REGRESSIVA PARA OS 500 ANOS DA REFORMA LUTERANA